sábado, 21 de maio de 2011

O Verdadeiro Folclore Brasileiro

Saudações Hóspedes de Nossa Sombria Mansão! Bem, vocês já devem estar enjoados de tanto verem pela internet a fora os verdadeiros contos de fada, não é? Pensando nisso resolvi postar pra vocês algumas versões originais do folclore brasileiro, – que não são nada infantis – e que pouca gente conhece. Aí vai:

Saci Pererê
Baseado em depoimentos populares, Monteiro Lobato publicou um retrato falado do Saci. Além de travesso, a figura ainda aparecia chifrudo e com dentões pontudos para sugar o sangue de cavalos. E ai daquele que não gostasse: Era morto a pauladas ou cocégas.

Curupira
Hoje o curupira que conhecemos é o bondoso protetor das florestas. Ninguém fala que ele não teria orifícios para defecar, e muito menos que ele açoitava e matava pessoas no mato, além de encantar crianças.

Boto Cor de Rosa
Segundo a lenda, em noite de festa o boto se transformava num lindo rapaz que engravidava as moças e bebia muita cachaça. Em versões mais pesadas o boto era morto a tiros ou porretadas, por galantear a mulher alheia – incluindo alguns com a cabeça aberta exalando um baita cheiro de cachaça. A crença no mito foi tão forte que quase garantiu a extinção do animal.
Iara
A sereia que seduz os homens para o fundo do rio, lá eles são comidos (literalmente). Os que voltam ficam loucos.. Iara antes de ser sereia era uma ótima índia guerreira. Seus irmãos ficaram com inveja. Ela teve que mata-los em auto defesa. Como punição seu pai jogou-a no rio. E de noite a lua cheia a transformou em uma sereia. Os índios têm tanto medo da Iara que procuram evitar os lagos ao entardecer.

Cuca A Cuca ‘verdadeira’ é bem diferente daquele jacaré loiro do Sítio do Pica-Pau. Na origem ela é uma velha de rosto deformado e apavorante que captura crianças colocando-as num saco. Seu nome é derivado de termos como coca e coco, usado antigamente em Portugal e Espanha para designar coisas como caveiras ou demônios.

Mula-Sem-Cabeça
Na maioria dos contos, é uma forma de assombração de uma mulher que foi amaldiçoada por seus pecados, geralmente o de ter ‘namorado’ com um padre. Porém,o mito tem várias variações sobre este pecado: necrofagia, infanticídio, um sacrilégio contra a igreja, fornicação, incesto, etc. Seus cascos seriam afiados a ponto de estraçalhar pessoas que ficassem em seu caminho.



Corpo-Seco Variante do menino Romãozinho, corpo seco foi um garoto que passou a vida batendo na mãe. Quando morreu, foi rejeitado por Deus e pelo Diabo, e inclusive pela terra. Um dia, se levantou de sua tumba, completamente podre, e passou a viver grudado em árvores, que depois ficam secas.
No interior de São Paulo, conta-se que quando uma pessoa passa perto do corpo seco ele pula nela e suga todo seu sangue, se não passar nenhuma pessoa ele morre de sede. Há ainda relatos do corpo seco no estado do Paraná, Amazonas, Minas Gerais, em alguns países africanos de língua portuguesa, relatados por soldados brasileiros veteranos da missão UNAVEM III e na região Centro-Oeste do Brasil, principalmente.
Até hoje, há o dito popular: "Quem bate na mãe fica com a mão seca".
Então crianças, Quem quer ouvir uma historinha dessas antes de dormir?

Fonte: Revista Mundo Estranho, Abril de 2010

3 comentários:

  1. CORPO SECO
    Variante do menino Romãozinho, corpo seco foi um garoto que passou a vida batendo na mãe. Quando morreu, foi rejeitado por Deus e pelo Diabo, e inclusive pela terra. Um dia, se levantou de sua tumba, completamente podre, e passou a viver grudado em árvores, que depois ficam secas.
    No interior de São Paulo, conta-se que quando uma pessoa passa perto do corpo seco ele pula nela e suga todo seu sangue, se não passar nenhuma pessoa ele morre de sede. Há ainda relatos do corpo seco no estado do Paraná, Amazonas, Minas Gerais, em alguns países africanos de língua portuguesa, relatados por soldados brasileiros veteranos da missão UNAVEM III e na região Centro-Oeste do Brasil, principalmente.
    Até hoje, há o dito popular: "Quem bate na mãe fica com a mão seca".
    Então crianças, Quem quer ouvir uma historinha dessas antes de dormir?



    CUCA
    A Cuca ‘verdadeira’ é bem diferente daquele jacaré loiro do Sítio do Pica-Pau. Na origem ela é uma velha de rosto deformado e apavorante que captura crianças colocando-as num saco. Seu nome é derivado de termos como coca e coco, usado antigamente em Portugal e Espanha para designar coisas como caveiras ou demônios.

    Mula-Sem-Cabeça
    Na maioria dos contos, é uma forma de assombração de uma mulher que foi amaldiçoada por seus pecados, geralmente o de ter ‘namorado’ com um padre. Porém,o mito tem várias variações sobre este pecado: necrofagia, infanticídio, um sacrilégio contra a igreja, fornicação, incesto, etc. Seus cascos seriam afiados a ponto de estraçalhar pessoas que ficassem em seu caminho.




    Isso tudo ja foi ' REAL ' ??


    SE Essas coisas ainda pode " EXISTIR " elas podem matar agente ????

    ResponderExcluir
  2. amei essas lendas de terror!!!!!!!

    ResponderExcluir

Envie um email para:
mansaodomedo@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...